A Noite do Puffle Zumbi #1

Hello people! Fefezinh digitando. ;)

Hoje lhes trago uma pequena série de 5 capítulos, seguindo hoje até dia 2 de Novembro, para comemorar o famoso Halloween ou Dia das Bruxas, como dizem. Espero que gostem. Divirtam-se:



Jonnh decorava seu iglu para o Halloween. Ele estava muito animado, botando umas lâmpadas em forma de abóbora esculpida nos cantos. Kenny observava atentamente os petiscos em cima de uma mesa, em especial uma lasanha deliciosa, soltando vapor, ainda quentinha. Jonnh percebe o interesse de Kenny e logo tira a travessa de lasanha da mesa.

- Nem pense nisso! - diz ele. Kenny faz uma carinha fofa, mas Jonnh recusa. Ele já conhece bem seu puffle. Kenny então pula em cima dele, e a travessa sai voando, caindo em cima da cabeça de Jonnh, o melando todo. - Argh, Kenny!

Kenny então se levanta, com Joaninha entrando em seu iglu. Ela o olha todo sujo de lasanha, e dá uma risadinha.

- Tudo bem ai? - pergunta ela. Jonnh logo se vira, constrangido.

- Claro, nunca esteve melhor! - diz Jonnh, vermelho como pimentão. Ele pega a travessa suja de lasanha e prova um pouco do que restou dela. - Hmmm, delicioso!

- Sei, aposto que seu cabelo deu um tempero especial. - diz Joaninha, andando pelo iglu e pegando umas toalhas de papel para Jonnh. - Ansioso para a festa em seu iglu?

- É claro! Convidei muita gente. - diz Jonnh, se limpando. - E minha fantasia já está pronta.

- A minha também. Mal posso esperar! - diz Joaninha. Ela olha para Kenny. - Tem certeza que quer deixar Kenny participar da festa? Ele é meio...destrutivo.

- Eu sei bem como ele é. - diz Jonnh. - Mas eu sei cuidar bem dele. Irei controlá-lo, prometo.

Horas mais tarde...

Jonnh termina a decoração do seu iglu. Ele veste uma fantasia de lobisomem, e espera os outros que estão por vir. Observa Kenny ao seu lado, e o encara.

- Olha Kenny, acho bom se comportar em? - diz Jonnh. Kenny faz cara de anjinho. Joaninha então chega, vestida de vampira.

- Como estou? - fala Joaninha. Ela estava linda, e Jonnh faz um grande "O" com a boca.

- Er...er...você...você... - gagueja Jonnh. - Está lindíssima! - Joaninha fica vermelha. Então eles ouvem um barulho alto. - Uou...ouviu isso?

- Eu ouvi... - diz Joaninha. Eles tremem e de repente uma cabeça de abóbora brilhante sai de trás da mesa.

- BUUUUUUUUUUUUUU! - grita a abóbora. Joaninha e Jonnh gritam e caem no chão. A abóbora começa a gargalhar, e então se revela ser Gui Coragem. - Deviam ter visto a cara de vocês!

- Gui?! Grrrrrrr.... - diz Jonnh, se levantando, furioso. - Você quase nos matou de susto!

- Que bom. Minha fantasia é realmente impressionante então. - diz ele.

- Que fantasia é essa? - pergunta Joaninha, se levantando e se recobrando do susto.

- Cavaleiro sem cabeça! Não é demais? - diz Gui, botando a abóbora de volta. - Uuuuuuuuuu..

- Muito engraçado. - diz Jonnh, cruzando as nadadeiras. A porta do iglu se abre, e então vem Fefezinh com uma roupa de astronauta, junto com seu puffle branco, que usava um capacete espacial.

- Oi gente! - diz ela, tirando o capacete de astronauta e arrumando o cabelo loiro bagunçado. - Cheguei atrasada?

- Oi Fefe! - diz Joaninha, abraçando Fefezinh. - Pelo contrário, só tivemos tempo de levar um susto, só isso. Bela fantasia.

- Obrigada. As de vocês também estão ótimas! - diz Fefezinh. Niro, o puffle branco dela, pula até Kenny, se exibindo. Kenny lhe dá língua, e os dois começam a correr pelo iglu.

- Ótimo, mais trabalho. - diz Jonnh, olhando a corrida dos dois.

- Relaxa, meu puffle é um santo! - diz Fefezinh. Niro quase derruba uma lâmpada de abóbora, e Fefezinh a segura antes de cair no chão. - Na maioria das vezes...

Skine chega, com uma fantasia de morcego marrom. Ele parecia estar sofrendo.

- Liguem o ventilador, por favor. - diz ele, suando. - Aqui está um forno!

- Talvez por você estar usando uma roupa com várias camadas de pelos. - diz Joaninha.

- Chega de papo, vamos festejar! - diz Gui, pegando vários petiscos da mesa. Ele corre pelo iglu, os comendo ao mesmo tempo. Começa a fazer uma sujeira danada.

- Ei, eu acabei de arrumar! - diz Jonnh, o perseguindo. Fefezinh e Joaninha riem.

- Garotos... - diz Fefezinh, dando de ombros.

Duas horas mais tarde. 21:00 PM

Os cinco pinguins haviam se divertido muito no iglu, e agora estavam pegando doces pelas casas.

- Não acham que estamos meio velhos para ir pegar doces no Halloween? - fala Fefezinh, enquanto eles andavam pelo Plaza, com os sacos cheios de doces.

- Nunca seremos velhos demais enquanto pudermos pegar doces de graça. - diz Gui, com a fantasia toda lambuzada de doces e um saco quase estourando de tão cheio.

- Você precisará fazer um regime depois, em? - diz Skine, rindo. Gui lhe dá língua, e olha para Jonnh, com um saco cheio também. Gui tem uma ideia e cutuca Jonnh.

- Sabe, podemos fazer com que isso seja mais interessante. - diz Gui, sorrindo.

- Do que está falando? - diz Joaninha. Gui levanta o saco de doces.

- Tipo...uma aposta, e quem ganha leva todos os meus doces. - diz Gui. - Que tal Jonnh?

- De que aposta você fala? - diz Jonnh.

- De acampar no cemitério essa noite, a noite inteira. - diz Gui. - E não vale cair fora chorando ou gritando, se não aposta perdida. Eu aposto que você não consegue isso, Jonnh.

- De que isso vai adiantar? Nem quero seus doces mesmo. - diz Jonnh, se virando. Gui começa a rir.

- Olha só, vai escapar, galinha assustada? - diz Gui. Jonnh se paralisa, e então respira fundo, com raiva.

- Do que você me chamou? - diz Jonnh, se virando. Gui lhe dá língua.

- G-a-l-i-n-h-a  a-s-s-u-s-t-a-d-a. - diz Gui, soletrando. Jonnh agarra a camiseta da fantasia de Gui.

- Retire o que disse. Retire o que disse AGORA. - diz Jonnh. Gui se solta e o empurra com força.

- Opa, fiquem calmos! - diz Joaninha, se botando entre eles. - Uma briga não vai ajudar em nada.

- Eu irei acampar e esfregar isso na sua cara! - diz Jonnh. Fefezinh e Skine olham, assustados.

- Tem certeza disso, Jonnh? - fala Fefezinh, com receio. Jonnh assente com a cabeça.

- Irei acampar com ele, só para ter certeza que não correrá gritando. - diz Gui, e então tem outra ideia. - Que tal todos nós acamparmos?

- Opa, eu não pedi isso! - diz Skine.

- Ou acampa, ou é fracote também. - diz Gui, dando de ombros. Jonnh corre em direção ao iglu para pegar as coisas que precisa. Gui vai para seu iglu, para pegar os itens necessários também. Skine, Fefezinh e Joaninha ficam por um tempo em silêncio.

- Melhor acamparmos também. - diz Skine. - Precisamos ficar de olho nesses dois.

- Bancarei a babá então? - diz Fefezinh, cruzando as nadadeiras. - Ninguém merece...

- Estou com um péssimo pressentimento. Mas Skine tem razão. Vamos. - diz Joaninha. Os três finalmente saem do Plaza em direção aos seus iglus, para se prepararem para acampar.

E esse foi o primeiro capítulo! Digam o que acharam nos comentários! Arrivederci!

Histórias da Nanda

Atual redator(a) do Yeah Penguin. Seu papel é fundamental para o desenvolvimento de nosso blog!